domingo, 26 de abril de 2009

...

Às vezes pra mim, viver parece pouco. Só responder a todos esses estímulos parece idiota demais para alguém que vive de fato.
Descobri, há pouco tempo, mas descobri que existem dois tipos especiais de pessoas. Aquelas que vivem sendo consumidas pela vida, e outras, outras como eu, que não conseguem ser consumidas, que consomem, que querem engolir a vida toda sem mastigar, que tem sede de tudo.
Ah que desgraça nascer assim, é tão medíocre, é tão grande, é tão bom, tão tudo. É tanto que a gente nunca sabe onde cabe, onde se encaixa. Talvez em lugar nenhum, mas ao mesmo tempo em todos, é como estar em mais de um lugar ao mesmo tempo, é como viver já tendo vivido, viver apenas pra brincar, pra sentir o sabor de tudo.
Talvez seja loucura, mas decidi saborear a vida, não me refiro a vícios ou qualquer tipo autodestrutivo, digo sobre aquilo que tem dentro e não se cala, a tal vontade de engolir a vida.