quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Feliz Ano Velho!

Nunca acreditei muito em superstição, ou qualquer coisa do gênero, sempre achei que tudo acontecia por conta de seus atos, você planeja é fiel as etapas e pronto se fizer certo terá acontecido. Mas talvez não funcione bem assim.
Onda de azar? Isso também eu achava que era apenas o acaso, mas depois que acontece com você seus conceitos são todos revistos. Acho que é disso que se trata a fé.
Acordei ontem pela manhã não tinha internet, o computador quase explodiu, o celular não tinha bateria e o carregador estava perdido, meu ipod não ligou simplesmente, a resposta de emprego não deu certo, fui estourar pipoca queimei os dois dedos, até a mãe de minha amiga dormia e eu, infelizmente não tinha companhia alguma para desabafar, nem mesmo o documento do carro estava em casa, estava só!
Hoje até meu humor não está colaborando para amenizar a tragédia, ele também deve ter se cansado de tanto azar, já deveria ter me cansado. Tudo está se revoltando contra mim, estou pensando que Deus possa estar me punindo, mas pelo o que?
Neste último ano não matei ninguém, a não ser algumas formigas, mas isso toda criança faz. Não roubei, comi no mercado e sai sem pagar, mas eu definitivamente tinha um porque, mau atendimento! Não desejei a mulher/homem do próximo, isso não, sempre vieram até mim. Não fui gulosa, eu como as coisas aleatórias quando lembro que tenho fome. Não fiquei cheia de ambições, na verdade, me falta ambição. Não esbanjei dinheiro ou objetos, não tenho muito do que me orgulhar.
Enfim, fui uma boa pessoa no ano, não cometi erros absurdos, na verdade me permiti mais, vivi mais, foi legal, não fiz mal a ninguém além do meu fígado.
Sempre ouvi dizer, “Sorte no jogo, azar no amor”. É, não joguei muito esse ano, deve ter sido esse meu erro. Apostei tanto no amor e não vi que era esse meu azar, se tivesse jogado, aposto que teria ganhado tudo sem ao menos saber as regras. Começo a entender o motivo de tanto azar, fui burra, não aproveitei a oportunidade.
“Deus nunca fecha uma porta sem deixar uma janela aberta”. Definitivamente a minha devia ter grades e cadeado. As coisas nunca são fáceis quando se trata de mim. Sempre recebo muitos elogios, do tipo: “você irá ser uma grande mulher, se aprender algumas coisas poderá ir longe, você é demais, nunca conheci alguém como você” e cadê o retorno?
Acho que minha vida não está no sistema capitalista ou não sou retornável, aquela coisa de dar e receber em dobro não está se encaixando em mim, devo estar em um desses sistemas de doação, isso, acho que nasci para caridade!
“Não deseje ao próximo o que não quer para você”. CARALHO, devo estar exalando azar sem perceber, é a única explicação, ou então, simpatia, vodu, terreiros, não sei, algo está agindo contra mim, e estão me dizendo para não desabar, ta! isso eu sei que não acontecerá.
Não me resta muita coisa, beberei um bom vinho, comprarei um charuto, ficarei no meu quarto ouvindo boa música, esperarei algum amigo me ligar para que o convide para se juntar a mim, darei risada e pensarei: “não é tão ruim assim”. By the way, bitch, será que ainda posso jogar na mega-sena da virada?