terça-feira, 19 de maio de 2009

Pum de amizade que é essa?

Essas histórias de que amigos são irmãos que deus não nos deu, que amigo é filho que a mãe adota, pra mim é tudo mentira, amigo é pum pra mim.
Amigo é aquele que chega uma hora que não há nada mais para você viver com ele, não tem aventuras que vocês não tenham passado juntos, não tem comida que vocês não comeram, porre que não tomaram, não tem mais nada, e mesmo com tudo isso continua engraçado. A rotina é indiferente.
Vergonha? Essa também é inútil, desnecessária. Amigo de verdade te vê pelado comenta com o outro e depois disso continua te achando lindo, mesmo falando que não gostou do que viu.
Amigo pra mim é aquele pum que sai quando a gente menos espera e faz de tudo graça, até abdominais.

domingo, 17 de maio de 2009

Minha menina, saudade.

Ela às vezes aperta no peito, chega a sufocar, outras vezes é calmante, massageia a alma e exala sorrisos, mas quem aqui já se pegou querendo sentir saudade? A gente quer mais é suprir essa saudade, matá-la de uma vez, e sentir o que ta sentindo falta.
Não culpo ninguém pelo seu existir, não haveria porque, não é algo ruim, nada autodestrutivo, mas como queria sentir apenas quando desejasse, só pra sentir o gosto e lembrar como é essa tal de saudade.
Sou a favor dos momentos nostálgicos, das expectativas criadas, da emoção, da beleza, de tudo que possa envolver esse tal substantivo praticamente único no mundo. Só que às vezes, apenas algumas vezes, estou realmente sendo sincera, queria mata-lá, com meus braços, entre minhas mãos.
Diga à saudade que visite sempre meus braços, que esteja sempre por perto, não a quero longe, quero dentro de mim, desde que eu possa acabar com ela em um simples abraço.