segunda-feira, 2 de abril de 2007

Não se trate, Escreva um livro!

Um dia me disseram os bons escritores, me mostraram nomes e me aconselharam a ler suas histórias. Perguntam sobre ele no vestibular, retratam a época, além do velho e pomposo ideal do: “museu de grandes novidades”. Afinal tudo que se faz passado é presente, os problemas não mudam só tomam proporções maiores, óbvio os problemas são antigos!
Um dia me apontaram algumas pessoas como inteligentes, bonitas, o padrão que eu deveria seguir, o comum! E essas liam aqueles mesmo escritores que me aconselharam ler, afinal eram bons e todos que querem ser bons têm de ler.
Essas mesmas pessoas me estipularam o padrão me dizendo como eu deveria ser, me medicaram para ser normal e ter uma boa vida e claro, ler aqueles escritores (cito alguns apenas para referência: Augusto dos Anjos, Manuel Bandeira, Machado de Assis, Monteiro Lobato...e seguem depois desses mais de 100 escritores dados como bons).
Porém quando se lê a historias da vida e, assuntos sobre a personalidade desses autores percebe que não seguem os padrões. Agora me pergunto como alguém lê obras de alguém que não esta nos padrões estipulados e ainda diz que é bom? Como todo um sistema de ensino gira entorno de ideais sendo que os que o escrevem não seguiam o comum? Como me pregam o comum e pedem pra ler o “errado”? Quem disse que é errado?
Por que os seguidores dos padrões precisam fazer alusão aos “não padronizados”. Para não cair na mesma? Ou, para ver alguém em estado pior? Porque as pessoas procuram psicólogos ou psiquiatras se fariam mais sucesso escrevendo livros?

Um comentário:

Flávio C. Vieira Jr disse...

"Agora me pergunto como alguém lê obras de alguém que não esta nos padrões estipulados e ainda diz que é bom? Como todo um sistema de ensino gira entorno de ideais sendo que os que o escrevem não seguiam o comum? Como me pregam o comum e pedem pra ler o “errado”? Quem disse que é errado?"

Já percebeu que na escola todo escritor parece ser integro e intelectual? Da pra sairmos do 3º ano achando que poesia é algo puro e culto... Para poder encaixar os "gênios" no ensino opressor é necessário matar a podridão dos autores e assim torna-los não-humanos ideais. Assim nos espelharemos e os estudaremos sem medo de romper com nossos ideais presentes. Não sei se você já ouviu falar do Caravaggio, um pintor barroco, ele era um escrotão. Brigão, caloteiro, assassino =o e mestre da pintura barroca. Mas e ai? Qual o problema? O problema é que em "exposições de arte" isso fica escondido por censura da nossa moral. E no fundo não se entende nada de suas pinturas. Mas isso vai ainda mais longe...
E aquelas tiazinhas que gostam do Chico Buarque ou Vinicius pela chiquesa do som do nome deles... Mas se um dia realmente perceberem que as letras falam de orgias, contestação social e emancipação vão se abalar e cair em contradição. E é ai que tá. E eu sempre chego na conclusão que essas modinhas são o resto que cai das classes mais altas da sociedade. Por que achamos o francês uma língua chique??? (é uma das língua mais inúteis a se aprender... onde mais além da frança você vai falar francês?) é fetiche!
E o que os escritores vangloriados realmente fizeram para terem os nomes escritos no céu? Olharam para o seu tempo, tiveram a possibilidade de serem sensíveis durante a vida, entenderam suas contradições, e com isso construíram arte. Nada muito além do que qualquer outro ser vivo, com um polegar opositor e telecéfalo desenvolvido, seria capaz de fazer se não tivesse que carregar uma sociedade nas costas.
"Para não cair na mesma? Ou, para ver alguém em estado pior? Porque as pessoas procuram psicólogos ou psiquiatras se fariam mais sucesso escrevendo livros?"

Eu concordo, mas - por enquanto - não temos tempo para escrever livros...
Em potecial físico, todos temos possibilidade de nos tornar filósofos. Mas e relação a organização social em que vivemos hoje, a grande maioria está fadada a apertar botões.
Já ouviu Engenenhiros do Hawaii?
"Somos quem podemos ser, sonhos que podemos ter"

Mas é só pra fagulhar, vamos converçar sobre. Por que é assim que deixamos de ser macacos Uh Uhu Ha aH! =)

Um beijo!